Faltam 7 minutos

O Fluminense entra em campo hoje contra o Internacional em Porto Alegre para afastar de vez qualquer possibilidade de rebaixamento e também para evitar um incomodo recorde: se não marcar um gol até os 6 minutos de jogo o time chegará ao maior jejum de gols da história do clube.

Atualmente a pior marca é de 588 minutos e aconteceu no ano de 1985, em condições bem mais glamourosas que a “seca” atual. Começou em uma vitória sobre o Real Madrid, passou por uma Taça Libertadores e terminou no início da campanha de um tricampeonato.

No dia 11 de agosto daquele ano o Fluminense enfrentou o Real Madrid no estádio Riazor, em La Coruña, decidindo o terceiro lugar do torneio Teresa Herrera. Na véspera o Flu havia sido derrotado pelo Porto, perdendo a chance de conquistar o bicampeonato do torneio.

Se o Real Madrid não era a força avassaladora dos dias atuais, contava com jogadores de fama internacional como Butragueño, Hugo Sanchez e Valdano (campeão mundial no ano seguinte). Ou ainda o meia Michel, aquele que marcou um gol legítimo contra o Brasil na Copa do México, não validado pelo árbitro.

O Fluminense abriu a contagem através de Washington logo aos 12 minutos de jogo e ampliou com um gol de Assis aos 23. Não marcou nos 67 minutos restantes, se dando ao luxo inclusive de perder um pênalti, cobrado por Romerito no segundo tempo. Os 2×0 ficaram de bom tamanho.

Depois disso o ataque tricolor passou em branco nos quatro compromissos que faltavam pela Taça Libertadores da América e na estreia do Campeonato Carioca, contra o Vasco.

A agonia só foi encerrada na segunda rodada da competição, no pequeno estádio da Rua Teixeira de Castro, quando Renê, de cabeça, fez o gol da vitória sobre o Bonsucesso aos 26 minutos do segundo tempo. A partir dali o time arrancou para a conquista histórica do tricampeonato estadual.

Renê marca de cabeça contra o Bonsucesso e encerra o maior jejum de gols da história do Fluminense. Recorde negativo pode ser batido hoje (foto: Jornal dos Sports)

O jejum atual já dura intermináveis 582 minutos. Com mais sete será o maior de toda a história do clube.

O jejum de 1985:
11/08/1985 – Fluminense 2 x 0 Real Madrid-ESP – Teresa Herrera (67 minutos)
15/08/1985 – Fluminense 0 x 0 Vasco-RJ – Libertadores (90 minutos)
20/08/1985 – Ferrocarril Oeste-ARG 1 x 0 Fluminense – Libertadores (90 minutos)
23/08/1985 – Argentinos Juniors-ARG 1 x 0 Fluminense – Libertadores (90 minutos)
27/08/1985 – Fluminense 0 x 0 Ferrocarril Oeste-ARG (Libertadores) 90 minutos
01/09/1985 – Fluminense 0 x 0 Vasco-RJ – Carioca (90 minutos)
04/09/1985 – Bonsucesso-RJ 0 x 1 Fluminense – Carioca (71 minutos)
Total: 588 minutos

O Jejum de 2018:
31/10/2018 – Nacional-URU 0 x 1 Fluminense – Sul-Americana (42 minutos)
03/11/2018 – Vasco-RJ 1 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
07/11/2018 – Atlético-PR 2 x 0 Fluminense – Sul-Americana (90 minutos)
11/11/2018 – Fluminense 0 x 0 Sport-PE- Brasileiro (90 minutos)
14/11/2018 – Palmeiras-SP 3 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
19/11/2018 – Fluminense 0 x 0 Ceará-CE – Brasileiro (90 minutos)
22/11/2018 – Bahia 2 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
Total: 582 minutos

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s