Faltam 7 minutos

O Fluminense entra em campo hoje contra o Internacional em Porto Alegre para afastar de vez qualquer possibilidade de rebaixamento e também para evitar um incomodo recorde: se não marcar um gol até os 6 minutos de jogo o time chegará ao maior jejum de gols da história do clube.

Atualmente a pior marca é de 588 minutos e aconteceu no ano de 1985, em condições bem mais glamourosas que a “seca” atual. Começou em uma vitória sobre o Real Madrid, passou por uma Taça Libertadores e terminou no início da campanha de um tricampeonato.

No dia 11 de agosto daquele ano o Fluminense enfrentou o Real Madrid no estádio Riazor, em La Coruña, decidindo o terceiro lugar do torneio Teresa Herrera. Na véspera o Flu havia sido derrotado pelo Porto, perdendo a chance de conquistar o bicampeonato do torneio.

Se o Real Madrid não era a força avassaladora dos dias atuais, contava com jogadores de fama internacional como Butragueño, Hugo Sanchez e Valdano (campeão mundial no ano seguinte). Ou ainda o meia Michel, aquele que marcou um gol legítimo contra o Brasil na Copa do México, não validado pelo árbitro.

O Fluminense abriu a contagem através de Washington logo aos 12 minutos de jogo e ampliou com um gol de Assis aos 23. Não marcou nos 67 minutos restantes, se dando ao luxo inclusive de perder um pênalti, cobrado por Romerito no segundo tempo. Os 2×0 ficaram de bom tamanho.

Depois disso o ataque tricolor passou em branco nos quatro compromissos que faltavam pela Taça Libertadores da América e na estreia do Campeonato Carioca, contra o Vasco.

A agonia só foi encerrada na segunda rodada da competição, no pequeno estádio da Rua Teixeira de Castro, quando Renê, de cabeça, fez o gol da vitória sobre o Bonsucesso aos 26 minutos do segundo tempo. A partir dali o time arrancou para a conquista histórica do tricampeonato estadual.

Renê marca de cabeça contra o Bonsucesso e encerra o maior jejum de gols da história do Fluminense. Recorde negativo pode ser batido hoje (foto: Jornal dos Sports)

O jejum atual já dura intermináveis 582 minutos. Com mais sete será o maior de toda a história do clube.

O jejum de 1985:
11/08/1985 – Fluminense 2 x 0 Real Madrid-ESP – Teresa Herrera (67 minutos)
15/08/1985 – Fluminense 0 x 0 Vasco-RJ – Libertadores (90 minutos)
20/08/1985 – Ferrocarril Oeste-ARG 1 x 0 Fluminense – Libertadores (90 minutos)
23/08/1985 – Argentinos Juniors-ARG 1 x 0 Fluminense – Libertadores (90 minutos)
27/08/1985 – Fluminense 0 x 0 Ferrocarril Oeste-ARG (Libertadores) 90 minutos
01/09/1985 – Fluminense 0 x 0 Vasco-RJ – Carioca (90 minutos)
04/09/1985 – Bonsucesso-RJ 0 x 1 Fluminense – Carioca (71 minutos)
Total: 588 minutos

O Jejum de 2018:
31/10/2018 – Nacional-URU 0 x 1 Fluminense – Sul-Americana (42 minutos)
03/11/2018 – Vasco-RJ 1 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
07/11/2018 – Atlético-PR 2 x 0 Fluminense – Sul-Americana (90 minutos)
11/11/2018 – Fluminense 0 x 0 Sport-PE- Brasileiro (90 minutos)
14/11/2018 – Palmeiras-SP 3 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
19/11/2018 – Fluminense 0 x 0 Ceará-CE – Brasileiro (90 minutos)
22/11/2018 – Bahia 2 x 0 Fluminense – Brasileiro (90 minutos)
Total: 582 minutos

Casa nova

5998a097fd117369a4000001

A partir desta semana escreverei para o blog http://futebolzinho.com/flupress/, passando a integrar o time da Flupress ao lado dos amigos Gustavo Albuquerque, Caio Barbosa, Dedé Moreira e Emiliano Tolivia. O Blog do Bolt permanecerá no ar para que os posts já escritos continuem disponíveis para leitura, porém novos posts serão, via de regra, publicados na Flupress. Agradeço aos leitores que me acompanharam até aqui e convido-os a continuar prestigiando este trabalho na casa nova. Saudações Tricolores!!!

Foto: Fluminense FC

A marca de Pedro

Mesmo com o Fluminense fora da decisão o jovem atacante Pedro não foi alcançado pelos demais concorrentes e confirmou ontem o posto de artilheiro máximo do Campeonato Carioca de 2018. É a 23ª vez que um jogador do Fluminense alcança o topo da artilharia na história da competição.

Um dado torna o feito de Pedro bastante relevante: tendo exatos 20 anos e 282 dias de vida na data do último jogo do Fluminense no campeonato, ele é o mais jovem artilheiro tricolor na era profissional (a partir de 1933). É superado apenas pelos amadores James Calvert em 1911 e Bartholomeu em 1914. Ambos também com 20 anos, mas alguns dias a menos.

Cabe ressaltar que nos primeiros anos do amadorismo o futebol era basicamente disputado por jogadores muito jovens, sendo bastante comum a presença de adolescentes de 16, 17 anos, cenário bem diferente do futebol profissional.

Por outro lado é necessário fazer também as devidas ressalvas sobre a baixa qualidade do Campeonato Carioca nos últimos anos, em contraste com a grandeza que já teve em outros tempos, o que de certa forma facilita a vida dos jogadores atuais. De qualquer forma, é uma marca que merece registro.

Mais jovens artilheiros do Campeonato Carioca pelo Fluminense na era profissional 1933-2018 (*):

ranking

(*) Sempre tomando por base a idade do jogador no dia do último jogo do Fluminense no campeonato.

A título de curiosidade o mais velho artilheiro tricolor foi o argentino Doval, no campeonato de 1976. Quando mandou a bola para o fundo das redes do Vasco aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação do jogo decisivo, se isolando na artilharia do campeonato que até então dividia com seu companheiro de ataque Gil, e garantindo o título para o Fluminense, Doval tinha 32 anos e 273 dias.

Crédito da foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.

Top 10 – Maiores artilheiros do Fluminense no século XXI

Artilheiros-Fluminense-Sec21

Com o gol marcado ontem na decisão da Taça Rio Marcos Júnior ultrapassou Henrique Dourado (34 gols) e entrou no Top 10.

Fred lidera o ranking com quase três vezes mais gols que o segundo colocado. A liderança por média de gols no entanto é de Romário, com 0,62 por jogo.

Magno Alves tem um total de 124 gols pelo Fluminense mas neste ranking estão contabilizados apenas os que foram marcados a partir de 1° de Janeiro de 2001.

Top 10 – Zagueiros artilheiros

Ranking dos zagueiros que mais marcaram gols pelo Fluminense:

zagueiros-artilheiros-fluminense

(*) O polivalente Silveira fez a maior parte dos seus 317 jogos pelo Fluminense como zagueiro, mas atuou também diversas vezes como volante, e algumas até como atacante. Estaria entre os 10 primeiros mesmo que se considerasse apenas os gols que fez atuando como zagueiro mas é justo ressaltar que boa parte dos seus 29 gols foram marcados atuando em outras posições.

Outro ponto que merece ser mencionado é o número de gols de pênalti. Pinheiro fez 30 dos seus 50 gols cobrando penalidades máximas. Chico Netto, zagueiro tricampeão em 1917-18-19, fez nove dos seus 12. Silveira fez seis de pênalti, Edinho quatro, Thiago Silva e Ricardo Gomes, dois cada um. Gum, Leandro Euzébio, César, Rangel e Antônio Carlos não fizeram nenhum gol de pênalti.

Estatísticas do Fluminense no Campeonato Carioca – Parte 2

Dando sequência às estatísticas e recordes do Fluminense no Campeonato Carioca, cuja primeira parte foi publicada aqui.

Jogadores com maior média de gols pelo Fluminense (*):
1. Rongo – 1,72 – 31G/18J (1940-1941)
2. Edwin Cox – 1,52 – 38G/25J (1906-1910)
3. Nilo – 1,51 – 56G/37J (1924-1926)
4. Horácio Costa Santos – 1,25 – 20G/16J (1906-1909)
4. Raul – 1,25 – 15G/12J (1936)
6. Welfare – 1,00 – 124G/124J (1913-1923)
7. Fogueira – 1,00 – 18G/18J (1938-1939)
8. Hércules – 0,97 – 96G/99J (1935-1942)
9. Ademir Menezes – 0,95 – 40G/42J (1946-1947)
10. Ambrois – 0,94 – 17G/18J (1954)
(*) Jogadores com um mínimo de 10 gols marcados

Rongo

O goleador argentino Rongo, dono da melhor média de gols pelo Fluminense no Campeonato Carioca

Goleiros com menor média de gols sofridos pelo Fluminense (**):
1. Ricardo Cruz – 0,60 – 27G/45J (1986-1988, 1994)
2. Renato – 0,70 – 44G/63J (1976-1979)
3. Wendell – 0,75 – 44G/59J (1977-1979)
4. Jorge Vitório – 0,77 – 36G/47J (1966-1973)
5. Félix – 0,79 – 116G/147J (1968-1977)
6. Paulo Victor – 0,84 – 129G/154J (1981-1988)
7. Ricardo Pinto – 0,89 – 81G/91J (1987-1991, 1993)
8. Jéferson – 0,92 – 23G/25J (1991-1992)
9. Márcio – 0,95 – 21G/22J (1963-1968)
10. Paulo Goulart – 0,96 – 47G/49J (1979-1982)
(**) Goleiros com um mínimo de 20 jogos disputados

RicardoCruz

Ricardo Cruz, goleiro com melhor média de gols sofridos

Recorde de minutos sem sofrer gols: Welerson, 759 minutos no campeonato de 1995.
Este é o recorde geral da história do clube, e não apenas o do Campeonato Carioca.

Welerson

Welerson, recordista de minutos sem sofrer gols

Treinadores que mais dirigiram o Fluminense:
1. Zezé Moreira – 199 (1951-1954, 1958-1962, 1973)
2. Ondino Viera – 152 (1938-1942, 1948-1949)
3. Nelsinho – 80 (1980-1981, 1985-1986)
4. Luiz Vinhaes – 77 (1929-1933)
4. Abel Braga – 77 (2005, 2012-2013, 2017-2018) (***)
6. Quincey Taylor – 65 (1913-1914, 1917-1918, 1935)
7. Edinho – 59 (1991, 1993, 1998)
8. Tim – 58 (1964-1966)
9. Carlos Alberto Parreira – 57 (1974, 1975, 1999, 2009)
10. Sylvio Pirillo – 56 (1955-1958)
10. Valdir Espinosa – 56 (1997, 2000-2001, 2004)
(***) até o jogo Fluminense 2 x 1 Volta Redonda no dia 4/3/2018.

ZezeMoreira

Zezé Moreira, o treinador que mais vezes dirigiu o Fluminense

Treinadores campeões:
1906 a 1909 – não havia um treinador mas sim uma comissão denominada “Ground Committee”, responsável pela escalação da equipe.
1911 – Charles Williams
1917 – Quincey Taylor
1918 – Quincey Taylor
1919 – Ramon Platero
1924 – Charles Williams
1936 – Carlos Nascimento e Arthur Azevedo (interinos) / Carlos Carlomagno
1937 – Carlos Carlomagno
1938 – Carlos Nascimento (interino) / Ondino Viera
1940 – Ondino Viera
1941 – Ondino Viera
1946 – Gentil Cardoso
1951 – Zezé Moreira
1959 – Zezé Moreira
1964 – Tim
1969 – Telê Santana
1971 – Zagallo
1973 – Zezé Moreira / Duque
1975 – Paulo Emílio / Carlos Alberto Parreira
1976 – Jair Rosa Pinto / Mário Travaglini
1980 – Nelsinho
1983 – Cláudio Garcia / Luís Carlos Ferreira (interino) / Carbone
1984 – Luiz Henrique / Carlos Alberto Torres
1985 – Nelsinho
1995 – Joel Santana
2002 – Waldemar Lemos / Robertinho
2005 – Abel Braga
2012 – Abel Braga

Maior número de gols marcados pelo Fluminense em um campeonato:
1. 1941 – 106 gols (****)
2. 1946 – 97 gols
3. 1976 – 74 gols
4. 1942 – 72 gols
5. 1979 – 70 gols
6. 1919 – 68 gols
7. 1954 – 67 gols
8. 1937 – 65 gols
8. 1947 – 65 gols
10. 1936 – 64 gols
(****) Nenhum outro time jamais ultrapassou a marca de 100 gols em um Campeonato Carioca

Fluminense-1941

O Fluminense de 1941. Este time além de conquistar o título no lendário Fla-Flu da Lagoa marcou 106 gols no campeonato. Uma marca jamais igualada.

Maior média de gols marcados pelo Fluminense em um campeonato:
1. 1906 – 5,20 – 52G/10J
2. 1909 – 5,00 – 45G/9J (*****)
3. 1908 – 4,89 – 44G/9J (*****)
4. 1935 – 4,20 – 63G/15J
5. 1946 – 4,04 – 97G/24J
6. 1924 – 3,86 – 54G/14J
7. 1941 – 3,79 – 106G/28J
8. 1919 – 3,78 – 68G/18J
9. 1936 – 3,56 – 64G/18J
10. 1911 – 3,50 – 21G/6J
10. 1915 – 3,50 – 42G/12J
10. 1910 – 3,50 – 28G/8J (*****)
(*****) Para o cálculo da média de gols foram desconsiderados os jogos decididos por WO

Menor número de gols sofridos pelo Fluminense em um campeonato:
1. 1911 – 1 gol
2. 1907 – 5 gols
3. 1906 – 6 gols
4. 1909 – 8 gols
5. 1959 – 9 gols
6. 1963 – 10 gols
7. 1908 – 11 gols
8. 1985 – 12 gols
8. 1970 – 12 gols
8. 1922 – 12 gols

Menor média de gols sofridos pelo Fluminense em um campeonato:
1. 1911 – 0,17 – 1G/6J
2. 1959 – 0,41 – 9G/22J
3. 1963 – 0,42 – 10G/24J
4. 1977 – 0,46 – 13G/28J
5. 1987 – 0,48 – 14G/29J
6. 1985 – 0,50 – 12G/24J
7. 1906 – 0,60 – 6G/10J
8. 1962 – 0,63 – 15G/24J
8. 1983 – 0,63 – 15G/24J
10. 1973 – 0,64 – 16G/25J

 

Top 10 – Minutos sem sofrer gols

O gol sofrido na partida de ontem contra o Avaí aos 43 minutos do primeiro tempo encerrou a série invicta de Júlio César. O goleiro chegou a um total de 570 minutos sem ser vazado e entrou na lista das 10 maiores invencibilidades já alcançadas por goleiros do Fluminense.

Minutos-sem-sofrer-gols

Detalhamento da lista:

1. Welerson (30/4/1995 a 25/6/1995) – 759 minutos
30/04/1995 – Fluminense 4 x 3 Flamengo – Campeonato Carioca – 58 min
07/05/1995 – Fluminense 1 x 0 Bangu – Campeonato Carioca – 90 min
14/05/1995 – Fluminense 1 x 0 América – Campeonato Carioca – 90 min
21/05/1995 – Fluminense 0 x 0 Botafogo – Campeonato Carioca – 90 min
27/05/1995 – Fluminense 1 x 0 Bangu – Campeonato Carioca – 90 min
04/06/1995 – Fluminense 0 x 0 Vasco – Campeonato Carioca – 90 min
11/06/1995 – Fluminense 2 x 0 Volta Redonda – Campeonato Carioca – 90 min
18/06/1995 – Fluminense 3 x 0 Entrerriense – Campeonato Carioca – 90 min
25/06/1995 – Fluminense 3 x 2 Flamengo – Campeonato Carioca – 71 min

2. Paulo Victor (23/11/1986 a 1/2/1987) – 648 minutos
23/11/1986 – Fluminense 5 x 1 Central-PE – Campeonato Brasileiro – 25 min
30/11/1986 – Fluminense 1 x 0 Flamengo – Campeonato Brasileiro – 90 min
03/12/1986 – Fluminense 2 x 0 Goiás – Campeonato Brasileiro – 90 min
06/12/1986 – Fluminense 0 x 0 Atlético-GO – Campeonato Brasileiro – 90 min
10/12/1986 – Fluminense 1 x 0 Grêmio – Campeonato Brasileiro – 90 min
14/12/1986 – Fluminense 2 x 0 Guarani – Campeonato Brasileiro – 90 min
21/01/1987 – Fluminense 4 x 0 Friburguense – Amistoso – 45 min (*)
24/01/1987 – Fluminense 2 x 0 Santa Cruz – Campeonato Brasileiro – 90 min
01/02/1987 – Fluminense 1 x 2 Criciúma – Campeonato Brasileiro – 38 min
(*) Paulo Victor foi substituído no intervalo

3. Paulo Victor (17/3/1988 a 20/4/1988) – 646 minutos
17/03/1988 – Fluminense 2 x 2 Botafogo – Campeonato Carioca – 20 min
20/03/1988 – Fluminense 0 x 0 Americano – Campeonato Carioca – 90 min
23/03/1988 – Fluminense 1 x 0 Volta Redonda – Campeonato Carioca – 90 min
27/03/1988 – Fluminense 1 x 0 Flamengo – Campeonato Carioca – 90 min
02/04/1988 – Fluminense 4 x 0 Friburguense – Campeonato Carioca – 75 min (*)
09/04/1988 – Fluminense 4 x 0 Volta Redonda – Campeonato Carioca – 90 min
14/04/1988 – Fluminense 2 x 0 América – Campeonato Carioca – 90 min
17/04/1988 – Fluminense 2 x 0 Botafogo – Campeonato Carioca – 90 min
20/04/1988 – Fluminense 1 x 1 Porto Alegre – Campeonato Carioca – 11 min
(*) Paulo Victor foi substituído por Ricardo Cruz nesta partida e nenhum jornal informa em que minuto a substituição ocorreu. O jornal O Globo cita uma defesa de Paulo Victor aos 30 minutos do 2º tempo, de modo que ele teria jogado no mínimo 75 minutos. Pode ter sido um pouco mais, o que aumentaria o total de 646 minutos.

4. Castilho (16/9/1956 a 11/11/1956) – 635 minutos
16/09/1956 – Fluminense 0 x 1 Flamengo – Campeonato Carioca – 4 min
22/09/1956 – Fluminense 2 x 0 Portuguesa – Campeonato Carioca – 90 min
30/09/1956 – Fluminense 1 x 0 América – Campeonato Carioca – 90 min
06/10/1956 – Fluminense 3 x 0 Bonsucesso – Campeonato Carioca – 90 min
14/10/1956 – Fluminense 6 x 0 Canto do Rio – Campeonato Carioca – 90 min
21/10/1956 – Fluminense 5 x 0 Olaria – Campeonato Carioca – 90 min
28/10/1956 – Fluminense 4 x 0 Portuguesa – Campeonato Carioca – 90 min
04/11/1956 – Fluminense 3 x 0 Madureira – Campeonato Carioca – 90 min
11/11/1956 – Fluminense 1 x 3 Bangu – Campeonato Carioca – 1 min

5. Paulo Victor (15/9/1985 a 2/11/1985) – 619 minutos
15/09/1985 – Fluminense 2 x 1 Volta Redonda – Campeonato Carioca – 63 min
18/09/1985 – Fluminense 1 x 0 Olaria – Campeonato Carioca – 90 min
22/09/1985 – Fluminense 0 x 0 Flamengo – Campeonato Carioca – 90 min
25/09/1985 – Fluminense 2 x 0 Americano – Campeonato Carioca – 90 min
20/10/1985 – Fluminense 0 x 0 Americano – Campeonato Carioca – 90 min
27/10/1985 – Fluminense 2 x 0 Vasco – Campeonato Carioca – 90 min
30/10/1985 – Fluminense 3 x 0 Bonsucesso – Campeonato Carioca – 90 min
02/11/1985 – Fluminense 1 x 2 Bangu – Campeonato Carioca – 16 min

6. Ricardo Pinto (8/9/1991 a 14/10/1991) – 589 minutos
08/09/1991 – Fluminense 1 x 2 Botafogo – Campeonato Carioca – 20 min
11/09/1991 – Fluminense 3 x 0 Portuguesa – Campeonato Carioca – 90 min
14/09/1991 – Fluminense 0 x 0 Bangu – Campeonato Carioca – 90 min
18/09/1991 – Fluminense 3 x 0 Itaperuna – Campeonato Carioca – 90 min
22/09/1991 – Fluminense 1 x 0 Vasco – Campeonato Carioca – 90 min
29/09/1991 – Fluminense 0 x 0 América – Campeonato Carioca – 90 min
06/10/1991 – Fluminense 0 x 0 Americano – Campeonato Carioca – 90 min
14/10/1991 – Fluminense 1 x 2 Goytacaz – Campeonato Carioca – 29 min

7. Diogo (1/11/1998 a 6/2/1999) – 583 minutos
01/11/1998 – Fluminense 0 x 2 Desportiva-ES – Amistoso – 53 min
08/11/1998 – Fluminense 3 x 0 Olaria – Copa Rio – 90 min
13/12/1998 – Fluminense 1 x 0 Botafogo de Macaé – Copa Rio – 90 min
15/12/1998 – Fluminense 2 x 0 Botafogo de Macaé – Copa Rio – 90 min
19/12/1998 – Fluminense 4 x 0 São Cristóvão – Copa Rio – 120 min (*)
30/01/1999 – Fluminense 4 x 0 Palmeiras – Torneio Rio-São Paulo – 90 min
06/02/1999 – Fluminense 1 x 2 Palmeiras – Torneio Rio-São Paulo – 50 min
(*) O jogo teve prorrogação

8. Júlio Cesar (28/1/2018 a 1/3/2018) – 570 minutos
28/01/2018 – Fluminense 2 x 1 Madureira – Campeonato Carioca – 77 min
31/01/2018 – Fluminense 1 x 0 Caldense – Copa do Brasil – 90 min
03/02/2018 – Fluminense 1 x 0 Macaé – Campeonato Carioca – 90 min
15/02/2018 – Fluminense 5 x 0 Salgueiro – Copa do Brasil – 90 min
21/02/2018 – Fluminense 4 x 0 Bangu – Campeonato Carioca – 90 min
24/02/2018 – Fluminense 4 x 0 Flamengo – Campeonato Carioca – 90 min
01/03/2018 – Fluminense 1 x 2 Avaí – Copa do Brasil – 43 min

9. Jorge Vitório (1/2/1973 a 3/6/1973) – 568 minutos
01/02/1973 – Fluminense 1 x 1 Argentinos Juniors – Torneio de Verão – 41 min
21/02/1973 – Fluminense 0 x 0 Desportiva-ES – Amistoso – 90 min
24/02/1973 – Fluminense 1 x 1 CEUB-DF – Amistoso – 0 min (*)
08/04/1973 – Fluminense 0 x 0 Vasco – Campeonato Carioca – 90 min
11/04/1973 – Fluminense 4 x 0 São Cristóvão – Campeonato Carioca – 90 min
14/04/1973 – Fluminense 0 x 0 Bonsucesso – Campeonato Carioca – 90 min
31/05/1973 – Fluminense 4 x 0 Sporting-Angola – Amistoso – 90 min
03/06/1973 – Fluminense 4 x 1 Benfica-Angola – Amistoso – 77 min
(*) Jorge Vitório substituiu Félix no decorrer desta partida mas não foi encontrado em nenhum jornal em que minuto a substituição ocorreu. Sendo assim não é possível precisar quantos minutos ele jogou. A única informação concreta é que Félix ainda estava em campo quando o CEUB marcou seu gol, aos 11 minutos do 2º tempo. Conclui-se então que Vitório manteve sua invencibilidade e jogou de 0 a 34 minutos. Seu total de 568 minutos pode portanto ter sido maior.

10. Félix (26/10/1975 a 3/12/1975) – 561 minutos
26/10/1975 – Fluminense 4 x 1 Vasco – Campeonato Brasileiro – 52 min
30/10/1975 – Fluminense 1 x 0 Santa Cruz – Campeonato Brasileiro – 90 min
02/11/1975 – Fluminense 3 x 0 Flamengo – Campeonato Brasileiro – 87 min (*)
05/11/1975 – Fluminense 0 x 0 Figueirense – Campeonato Brasileiro – 90 min
08/11/1975 – Fluminense 3 x 0 Sport – Campeonato Brasileiro – 90 min
12/11/1975 – Fluminense 4 x 0 Nacional-AM – Campeonato Brasileiro – 90 min
03/12/1975 – Fluminense 4 x 2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro – 62 min
(*) Félix foi substituído aos 42 minutos do 2º tempo