Todos os pênaltis do Fluminense (V 2.0)

Em 2017, influenciado pela incrível eficiência do então centroavante tricolor Henrique Dourado, fiz um levantamento com todos os pênaltis da história do clube que pude encontrar para verificar se o “ceifador” era de fato o melhor cobrador de todos. Já se passaram quase três anos, muitos outros pênaltis foram cobrados e correções pontuais se fazem necessárias. Sendo assim, resolvi fazer uma atualização do post. O original foi apagado para não causar confusão.

Conforme expliquei no post original e reitero aqui, o título do post é uma licença poética. É impossível alguém afirmar que tem registro de todos os pênaltis cobrados pelo Fluminense ao longo dos seus 118 anos de história. Mas dá pra estimar que esse levantamento representa pelo menos 95%.

Até a data da publicação deste post (27/7/2020), entre pênaltis batidos no decorrer do jogo e em disputas de pênalti o Fluminense executou 1.300 cobranças, sendo 964 convertidas e 336 perdidas. Um aproveitamento de 74,15%, que não chega a impressionar. arredondando, três gols a cada quatro pênaltis batidos. Foram 307 cobradores diferentes.

penaltis-1

Quem é o melhor batedor de todos? São muitos os jogadores com 100% de aproveitamento pelo Fluminense. Mas a grande maioria deles tem apenas uma cobrança. Muitos tem duas. Ou seja, uma amostragem que não é representativa. Se elegermos o melhor batedor aquele que tiver o maior número de cobranças dentre os que nunca perderam um pênalti, Henrique Dourado de fato é o melhor. O jogador cobrou 11 vezes e converteu todas. Nenê, com 100% em seis cobranças, já figura entre os melhores nesse critério. Veja a tabela abaixo.

Cobrados Convertidos Perdidos Aproveitamento
Henrique Dourado (2016-18) 11 11 0 100,00%
Maurinho (1959-63) 8 8 0 100,00%
Quincas (1951-56) 7 7 0 100,00%
Rinaldo (1967) 7 7 0 100,00%
Nenê (2019-20) 6 6 0 100,00%
Pedro (2016-19) 6 6 0 100,00%
Rangel (1986-91) 6 6 0 100,00%
Edmundo (2004) 5 5 0 100,00%

E quem cobrou mais pênaltis? Pinheiro, histórico zagueiro sempre lembrado pelos tricolores mais antigos quando se fala de pênaltis, é o recordista com incríveis 49 cobranças. 12 delas aconteceram em um mesmo dia: 15 de Julho de 1956, data em que foi disputado o Torneio Início. Na época os jogos desta competição tinham apenas 20 minutos de duração e eram desempatados em séries de três pênaltis cobrados pelo mesmo jogador. Três jogos foram decididos dessa forma em favor do Fluminense. Em um deles, contra o Bangu, foram necessárias duas séries de três pênaltis. Pinheiro teve então que cobrar 12 pênaltis para levar o Fluminense ao título, desperdiçando apenas um. É provável que tenha nascido aí a lenda em torno de seu nome e os pênaltis.

O ídolo Fred, que recentemente retornou ao clube, aparece logo a seguir com 47 cobranças. Veja abaixo todos que cobraram mais de 20 pênaltis.

Cobrados Convertidos Perdidos Aproveitamento
Pinheiro (1949-63) 49 41 8 83,67%
Fred (2009-20) 47 36 11 76,60%
Leomir (1983-88) 36 27 9 75,00%
Ézio (1991-95) 30 26 4 86,67%
Zezé (1977-81) 25 20 5 80,00%
Rodrigues (1945-50) 25 18 7 72,00%
Hércules (1935-42) 24 21 3 87,50%
Lula (1965-74) 23 19 4 82,61%
Orlando “Pingo de Ouro” (1945-53) 23 16 7 69,57%
Carlos Alberto Torres (1962-76) 22 18 4 81,82%
Gílson Nunes (1964-70) 22 18 4 81,82%
Roger (1996-04) 21 14 7 66,67%

Para estabelecer um ranking dos 10 maiores cobradores da história do clube vamos levar em conta os dois fatores: bom aproveitamento e um número significativo de cobranças. Excluindo-se aqueles que bateram menos de 10 pênaltis, os 10 jogadores com melhor aproveitamento e portanto (discutivelmente, é claro) os maiores cobradores da história do Fluminense são:

Cobrados Convertidos Perdidos Aproveitamento
1. Henrique Dourado (2016-18) 11 11 0 100,00%
2. Gabriel (2005-08) 17 16 1 94,12%
3. Paulo Roberto (1996-97) 12 11 1 91,67%
4. Joel (1948-54) 10 9 1 90,00%
5. Marinho Chagas (1977-78) 19 17 2 89,47%
6. Zezé (1915-28) 17 15 2 88,24%
7. Hércules (1935-42) 24 21 3 87,50%
8. Ézio (1991-95) 30 26 4 86,67%
9. Pinheiro (1949-63) 49 41 8 83,67%
10. Flávio (1969-71) 12 10 2 83,33%

Curiosidades:

– Quatro goleiros cobraram pênalti pelo Fluminense. O inglês Waterman bateu e marcou na vitória de 11×0 sobre o Riachuelo pelo Campeonato Carioca de 1908. Outro que converteu foi Kléber, na disputa de pênaltis contra o Treze de Campina Grande pelas quartas de final da Copa do Brasil de 2005. Já Ricardo Pinto e Diego Cavalieri perderam suas cobranças em disputas de pênaltis nas quais o Fluminense foi derrotado. O primeiro contra o Vasco no Campeonato Brasileiro de 1988 e o segundo contra o Botafogo nas semifinais do Carioca de 2015.

– Didi, um dos maiores craques de todos os tempos, foi o único jogador que perdeu dois pênaltis durante uma mesma partida. Aconteceu no dia 29 de Outubro de 1950, no empate contra o Madureira por 3×3 nas Laranjeiras, pelo Campeonato Carioca.

– Na versão anterior deste levantamento eu considerava que o lateral direito Paulo Roberto, que jogou pelo Fluminense nos terríveis anos de 1996 e 97, se igualava a Henrique Dourado com 100% de aproveitamento em 11 cobranças. No entanto encontrei mais uma, no jogo contra o Bangu do dia 27 de Abril de 1997. Tinha passado batido pois o jogador fez o gol no rebote. Mas o pênalti foi de fato perdido.

– O Torneio Início era o paraíso dos cobradores de pênalti. As partidas curtas na maior parte das vezes terminava empatada. Em algumas edições o desempate era feito pelo número de escanteios. Em outras, por disputa de pênaltis. Nesses casos, era pênalti que não acabava mais. Na edição de 1954 o veterano ponta Esquerdinha, craque do América nos anos 40, bateu 5 pênaltis na semifinal contra o Vasco, convertendo todos. Com bola rolando fez o gol do título na final contra o Flamengo, saindo como o herói da conquista. Na edição de 1960 Maurinho bateu todos os 8 pênaltis de sua passagem pelo Fluminense, também com 100% de acerto. O Flu foi vice-campeão. Já em 1965 o rei dos pênaltis foi Gílson Nunes. O ponta esquerda bateu e converteu nove pênaltis no caminho para a final. Na decisão contra o Flamengo foi substituído por Lula que cobrou os pênaltis e deu o título ao Fluminense.

Abaixo a relação de todos os 307 cobradores e seus respectivos números:

Cobrados Convertidos Perdidos Aproveitamento
Agnaldo (2000-02) 7 6 1 85,71%
Agnaldo Liz (2000-01) 1 1 0 100,00%
Airton (2018-19) 1 1 0 100,00%
Alan (2002-06) 1 1 0 100,00%
Alan (2008-10) 1 0 1 0,00%
Alessandro (2004) 1 1 0 100,00%
Alex (2001-07) 1 1 0 100,00%
Alex Oliveira (2003) 1 0 1 0,00%
Alexandre Cruz (1988-89) 2 1 1 50,00%
Alexandre Torres (1984-91) 6 5 1 83,33%
Alfredinho (1926-37) 1 0 1 0,00%
Almir (1979-81) 1 1 0 100,00%
Amauri (1982-83) 3 2 1 66,67%
Amoroso (1964-68) 10 6 4 60,00%
Anderson (1992) 2 2 0 100,00%
Anderson (2012-13) 1 1 0 100,00%
Andrei (1993-2002) 1 0 1 0,00%
Anito (1942-43) 1 1 0 100,00%
Antoninho (1957) 6 4 2 66,67%
Antônio Carlos (2003-15) 1 1 0 100,00%
Araújo (2011-12) 1 0 1 0,00%
Arouca (2004-08) 2 1 1 50,00%
Arturzinho (1976-79) 1 0 1 0,00%
Asprilla (2000-01) 1 0 1 0,00%
Assis (1968-75) 1 1 0 100,00%
Assis (1983-87) 1 0 1 0,00%
Bacchi (1919-22) 1 0 1 0,00%
Baptista (1913-18) 1 0 1 0,00%
Barata (1996-97) 1 1 0 100,00%
Bartholomeu (1912-16) 6 3 3 50,00%
Baztarrica (1944-45) 1 0 1 0,00%
Benedicto (1933) 1 1 0 100,00%
Beto (2005-06) 1 0 1 0,00%
Bobô (1991-92) 4 3 1 75,00%
Branco (1983-98) 4 3 1 75,00%
Brant (1933-41) 8 4 4 50,00%
Bruno Reis (1996-2000) 1 0 1 0,00%
Buchan (1905-09) 1 1 0 100,00%
Cacau (1988-89) 1 0 1 0,00%
Cafuringa (1967-77) 4 3 1 75,00%
Caio Henrique (2019) 1 1 0 100,00%
Calazans (1961-64) 1 1 0 100,00%
Careca (1946-48) 6 5 1 83,33%
Carlinhos (1973-79) 2 1 1 50,00%
Carlinhos (2007-08) 1 0 1 0,00%
Carlinhos (2010-14) 1 1 0 100,00%
Carlinhos Itaberá (1991-92) 4 3 1 75,00%
Carlos Alberto (1914-15) 1 1 0 100,00%
Carlos Alberto (2002-07) 9 7 2 77,78%
Carlos Alberto Torres (1962-76) 22 18 4 81,82%
Cássio (2009-10) 1 1 0 100,00%
César (2000-03) 1 0 1 0,00%
Chico Netto (1915-24) 12 9 3 75,00%
Chiquinho (1993) 1 1 0 100,00%
Cícero (2007-16) 8 5 3 62,50%
Cláudio (1994) 2 2 0 100,00%
Cláudio Adão (1980-81) 12 8 4 66,67%
Cocada (1989-90) 3 3 0 100,00%
Conca (2008-15) 14 11 3 78,57%
Cristóvão (1979-83) 2 1 1 50,00%
Dago (1987-91) 2 1 1 50,00%
De Mori (1929-36) 1 0 1 0,00%
Deco (2010-13) 1 1 0 100,00%
Deley (1980-87) 4 3 1 75,00%
Didi (1949-56) 19 14 5 73,68%
Diego Cavalieri (2011-17) 1 0 1 0,00%
Diego Souza (2003-16) 2 2 0 100,00%
Djair (1994-2003) 1 0 1 0,00%
Dodi (2018-20) 1 0 1 0,00%
Dodô (1994-2008) 4 2 2 50,00%
Donizete (1987-90) 2 1 1 50,00%
Donizete Amorim (2000) 1 0 1 0,00%
Douglas (2015-18) 1 1 0 100,00%
Doval (1976-78) 3 2 1 66,67%
Duílio (1983-85) 2 1 1 50,00%
Edevaldo (1977-81) 2 1 1 50,00%
Edgar (1987-90) 2 1 1 50,00%
Edinho (1973-89) 14 9 5 64,29%
Edinho (2011-13) 1 1 0 100,00%
Edmundo (2004) 5 5 0 100,00%
Édson (2014-16) 1 1 0 100,00%
Édson Mariano (1985-89) 3 3 0 100,00%
Édson Souza (1984-87) 1 1 0 100,00%
Eduardo (1985-94) 7 4 3 57,14%
Edwin Cox (1903-10) 3 2 1 66,67%
Emile Etchegaray (1903-10) 2 1 1 50,00%
Esquerdinha (1954) 8 7 1 87,50%
Evanílson (2018-20) 1 1 0 100,00%
Ézio (1991-95) 30 26 4 86,67%
Fabiano Eler (2005) 1 1 0 100,00%
Fabinho (2000-02) 1 1 0 100,00%
Fábio Bala (2002-04) 1 1 0 100,00%
Feléu (1994) 1 1 0 100,00%
Felipe (2005-13) 3 3 0 100,00%
Felipe Amorim (2016) 1 0 1 0,00%
Fernando Pacheco (2020) 1 1 0 100,00%
Flávio (1969-71) 12 10 2 83,33%
Flávio (1998-03) 1 1 0 100,00%
Flávio Guilherme (1982) 2 1 1 50,00%
Flávio Renato (1981-85) 1 0 1 0,00%
Floriano (1924-27) 2 0 2 0,00%
Fortes (1917-30) 7 5 2 71,43%
Franklin (1988-90) 1 0 1 0,00%
Fred (2009-20) 47 36 11 76,60%
Fumanchu (1978-79) 11 9 2 81,82%
Gabriel (2005-08) 17 16 1 94,12%
Gallo (1986) 1 1 0 100,00%
Galo (1909-11) 1 1 0 100,00%
Gama (1989-90) 1 0 1 0,00%
Gélson (1958) 1 0 1 0,00%
Geraldino (1944-46) 3 1 2 33,33%
Gérson (2015-16) 1 0 1 0,00%
Getúlio (1984-85) 2 0 2 0,00%
Gil (1974-76) 8 5 3 62,50%
Gilberto (2018-20) 2 0 2 0,00%
Gilcimar (1977-82) 1 0 1 0,00%
Gílson Gênio (1976-79) 1 1 0 100,00%
Gílson Nunes (1964-70) 22 18 4 81,82%
Guilherme (1997) 1 1 0 100,00%
Gum (2009-2018) 4 3 1 75,00%
Gustavo Scarpa (2014-17) 3 1 2 33,33%
Hélio (1989-90) 1 0 1 0,00%
Henrique (2016-17) 1 1 0 100,00%
Henrique Dourado (2016-18) 11 11 0 100,00%
Hércules (1935-42) 24 21 3 87,50%
Hudson (2020) 1 1 0 100,00%
Igor (2005) 1 1 0 100,00%
Ivan (1957-59) 3 3 0 100,00%
Jadílson (2003) 1 1 0 100,00%
Jádson (2018) 1 1 0 100,00%
Jair (1950-53) 3 1 2 33,33%
Jambo (1942-45) 2 1 1 50,00%
Jandir (1982-94) 4 3 1 75,00%
Jean (2012-15) 6 5 1 83,33%
João Pedro (2019) 1 0 1 0,00%
João Santos (1986-90) 3 3 0 100,00%
Joel (1948-54) 10 9 1 90,00%
Jorge Luís (1995-2000) 1 1 0 100,00%
Jorginho (1988) 1 1 0 100,00%
Jorginho (2000-01) 1 0 1 0,00%
Juan (2004-05) 3 3 0 100,00%
Julinho (1990-93) 1 1 0 100,00%
Júlio César (1999-2002) 3 3 0 100,00%
Juninho (2005-06) 1 0 1 0,00%
Juvenal (1946-48) 1 1 0 100,00%
Kenedy (2013-15) 1 0 1 0,00%
Kléber (2002-05) 1 1 0 100,00%
Laís (1916-24) 1 1 0 100,00%
Lanzini (2011-12) 1 0 1 0,00%
Lara (1935-37) 1 1 0 100,00%
Legey (1932) 1 1 0 100,00%
Leomir (1983-88) 36 27 9 75,00%
Leonardo (1994-96) 6 4 2 66,67%
Lino (2005) 1 1 0 100,00%
Lira (1992-95) 4 3 1 75,00%
Lucas (2017) 1 1 0 100,00%
Luciano (2018-19) 5 2 3 40,00%
Luiz Antônio (1994-95) 1 0 1 0,00%
Lula (1965-74) 23 19 4 82,61%
Machado (1917-22) 1 0 1 0,00%
Machado (1935-42) 8 5 3 62,50%
Magno Alves (1998-2016) 6 4 2 66,67%
Magnones (1942-45) 5 4 1 80,00%
Manfrini (1973-75) 6 5 1 83,33%
Manoel (1961-64) 1 1 0 100,00%
Maracaí (1942-44) 3 2 1 66,67%
Marcão (1999-2006) 3 3 0 100,00%
Marcelo (2005-06) 1 1 0 100,00%
Marco Brito (1995-2003) 3 3 0 100,00%
Marcos Júnior (2012-18) 3 3 0 100,00%
Marinho Chagas (1977-78) 19 17 2 89,47%
Mário (1958-1959) 1 1 0 100,00%
Mário (1977-82) 1 1 0 100,00%
Mário Jorge (1980-81) 1 1 0 100,00%
Marlon (2014-16) 1 1 0 100,00%
Marlone (2015) 1 1 0 100,00%
Marquinho (1989) 1 1 0 100,00%
Marquinho (2009-2017) 2 2 0 100,00%
Marquinhos (1990) 2 1 1 50,00%
Maurinho (1959-63) 8 8 0 100,00%
Maurinho (1983-85) 1 1 0 100,00%
Mazola (1992) 1 1 0 100,00%
Michel Araújo (2020) 1 0 1 0,00%
Milani (1939-40) 1 1 0 100,00%
Milton (1951-55) 1 1 0 100,00%
Nascimento (1921-29) 1 1 0 100,00%
Nei Dias (1982) 2 2 0 100,00%
Neinha (1980-81) 1 1 0 100,00%
Nélio (1967-70) 6 3 3 50,00%
Nenê (2019-20) 6 6 0 100,00%
Nilo (1923-26) 1 0 1 0,00%
Norival (1940-45) 1 0 1 0,00%
Nunes (1978-79) 3 1 2 33,33%
Odair Hellmann (1999) 1 1 0 100,00%
Oldair (1961-65) 4 4 0 100,00%
Oliveira (1966-73) 1 1 0 100,00%
Orlando “Pingo de Ouro” (1945-53) 23 16 7 69,57%
Osvaldo (2015-17) 1 0 1 0,00%
Oswaldo Gomes (1906-21) 1 1 0 100,00%
Paschoal (1945-47) 3 2 1 66,67%
Paulinho (1959-63) 1 0 1 0,00%
Paulinho (1982-92) 4 3 1 75,00%
Paulinho Andrioli (1987-90) 1 0 1 0,00%
Paulinho McLaren (1997) 3 3 0 100,00%
Paulo Afonso (1992) 1 1 0 100,00%
Paulo César “Caju” (1975-76) 2 0 2 0,00%
Paulo César (1997-2009) 8 6 2 75,00%
Paulo Henrique Ganso (2019-20) 3 2 1 66,67%
Paulo Roberto (1996-97) 12 11 1 91,67%
Pedro (2016-19) 6 6 0 100,00%
Petkovic (2005-06) 9 5 4 55,56%
Pinhegas (1944-48) 2 2 0 100,00%
Pinheiro (1949-63) 49 41 8 83,67%
Pintinho (1973-85) 3 3 0 100,00%
Pinto (1930-32) 1 0 1 0,00%
Polaco (1988-89) 4 3 1 75,00%
Preguinho (1925-38) 14 10 4 71,43%
Quincas (1951-56) 7 7 0 100,00%
Radamés (2005-09) 1 1 0 100,00%
Rafael Moura (2007-12) 6 3 3 50,00%
Rafael Sóbis (2011-14) 2 2 0 100,00%
Ramon (2001-04) 3 3 0 100,00%
Rangel (1986-91) 6 6 0 100,00%
Régis (2000-02) 2 2 0 100,00%
Renatinho (1992-93) 2 1 1 50,00%
Renatinho (2003) 1 0 1 0,00%
Renato (1990-92) 1 1 0 100,00%
Renato (2015-2017) 1 1 0 100,00%
Renato Chaves (2016-18) 1 1 0 100,00%
Renato Gaúcho (1995-97) 4 4 0 100,00%
Renato Martins (1984-87) 1 0 1 0,00%
Renê (1984-92) 1 1 0 100,00%
Rhayner (2013) 2 0 2 0,00%
Ribamar (1991) 1 1 0 100,00%
Ricardo Gomes (1983-88) 7 5 2 71,43%
Ricardo Pinto (1987-93) 1 0 1 0,00%
Richarlison (2016-17) 5 4 1 80,00%
Rinaldo (1967) 7 7 0 100,00%
Rinaldo (1989-90) 5 2 3 40,00%
Robert (2013-17) 1 1 0 100,00%
Robertinho (1978-82) 3 2 1 66,67%
Roberto (1956-63) 1 0 1 0,00%
Roberto Pinto (1966-67) 1 1 0 100,00%
Robinho (2017-18) 3 3 0 100,00%
Rodolfo (2002-04) 2 1 1 50,00%
Rodrigo Carbone (1994-96) 1 1 0 100,00%
Rodrigues (1945-50) 25 18 7 72,00%
Rodrigues Neto (1976-77) 1 0 1 0,00%
Rodriguinho (2010-11) 1 0 1 0,00%
Roger (1996-2004) 21 14 7 66,67%
Rogerinho Galo (1992-95) 2 2 0 100,00%
Romarinho (2017-18) 1 0 1 0,00%
Romário (2002-04) 20 16 4 80,00%
Romerito (1984-89) 20 14 6 70,00%
Ronald (1995-97) 6 5 1 83,33%
Rongo (1940-41) 3 3 0 100,00%
Roni (1997-2009) 15 8 7 53,33%
Rubens Galaxe (1971-82) 2 1 1 50,00%
Rubinho (1947-49) 1 1 0 100,00%
Russo (1933-44) 19 13 6 68,42%
Said (1933) 1 1 0 100,00%
Schneider (2005) 1 1 0 100,00%
Silas (1949-51) 5 3 2 60,00%
Silveira (1966-75) 8 6 2 75,00%
Sílvio (1988-90) 1 1 0 100,00%
Simões (1944-53) 2 1 1 50,00%
Sobral (1934-38) 3 2 1 66,67%
Somália (2007-08) 3 2 1 66,67%
Sorato (2003) 2 1 1 50,00%
Sornoza (2017-18) 2 0 2 0,00%
Souza (2011-12) 2 1 1 50,00%
Tartá (2007-11) 1 0 1 0,00%
Telê (1950-61) 3 1 2 33,33%
Thiago Carleto (2012) 1 1 0 100,00%
Thiago Neves (2007-13) 9 6 3 66,67%
Thiago Silva (2006-08) 3 3 0 100,00%
Tim (1937-44) 4 2 2 50,00%
Toninho (1970-75) 2 2 0 100,00%
Túlio (1999) 1 0 1 0,00%
Tuta (2005-06) 9 8 1 88,89%
Uidemar (1996) 4 3 1 75,00%
Valdeir (1995-96) 1 1 0 100,00%
Valdenir (1995-96) 1 1 0 100,00%
Vânder Luiz (1989-90) 2 2 0 100,00%
Vasco (1963) 1 0 1 0,00%
Vicentino (1933-38) 2 2 0 100,00%
Vidal (1913-21) 1 1 0 100,00%
Villalobos (1951-54) 4 3 1 75,00%
Votorantim (1934-35) 1 0 1 0,00%
Wagner (1991-93) 1 0 1 0,00%
Waldo (1954-61) 5 3 2 60,00%
Walter (1933-35) 2 2 0 100,00%
Washington (1983-89) 12 8 4 66,67%
Washington (2008-10) 12 8 4 66,67%
Waterman (1906-10) 1 1 0 100,00%
Welfare (1913-24) 2 1 1 50,00%
Wellington Silva (2010-20) 1 1 0 100,00%
Wellington Silva (2013-16) 1 1 0 100,00%
Wellington Nem (2012-19) 1 1 0 100,00%
Welton (1994) 1 0 1 0,00%
Yan (1997-2002) 5 4 1 80,00%
Yony González (2019) 2 1 1 50,00%
Zé Mário (1975) 1 1 0 100,00%
Zé Roberto (1971-75) 1 1 0 100,00%
Zezé (1915-28) 17 15 2 88,24%
Zezé (1977-81) 25 20 5 80,00%
Zezé Gomes (1979-85) 4 4 0 100,00%

Foto: LUCAS MERÇON/FLUMINENSE FC

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s